terça-feira, novembro 16

míscaro cá, míscaro lá

Partilhar

Com as primeiras chuvadas de Outono várias espécies de cogumelos brotam dos solos, das raízes e de troncos de árvores. São de presença efémera. Hoje estão lá, amanhã podem já não estar. Os cogumelos são assim, nascem e desaparecem de um dia para o outro. Podem viver apenas um dia se as condições climatéricas não forem as ideais ou se entretanto forem colhidos por alguém para os servir à mesa como uma iguaria e satisfazer um qualquer prato gastronómico. De formas e cores diversas, são fungos misteriosos que povoam o nosso imaginário, como no conto da Alice no País das Maravilhas onde uma lagarta se refastela sobre um cogumelo. Despertam também medos e desconfiança graças à existência de várias espécies venenosas, algumas delas mortais. Mas quem é que não gosta de saborear uma pizza “al funghi”, um bife “au champignon” ou até um arroz de tortulhos? Cuidado, para se evitarem erros e acidentes a única forma de consumir cogumelos em segurança é conhecer e identificar muito bem as espécies. Ora foi mais ou menos esta a explicação que dei ao meu filho depois da sua curiosidade pelo facto de terem brotado vários destes cogumelos na nossa pequena floresta, mesmo em frente ao prédio onde residimos. E como eu não percebo nada de cogumelos mas gosto muito de os comer, relutantemente deixei-os lá pois confio mais nos que se compram nos supermercados. É que todos os cogumelos são comestíveis mas alguns só uma vez!


7 comentários:

ψ Psimento ψ disse...

Hmm agora já passou a época mas ainda há bem pouco tempo tive oportunidade de comer uns enormes a que a minha avó chama de “frades” e que ela própria procura e apanha nos campos em Amarante. Quando digo isso as pessoas ficam chocadas com medo que fossem venenosos mas a verdade é que a minha avó e a minha mão conhecem-nos. Aqueles em particular são deliciosos e já os como desde miúdo assim como a minha mãe e a minha avó. :)
Abraços

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Para mim, míscaros tem sempre de ser do lado de cá. Adoro!

Gi disse...

Eu cá prefiro os mísbaratos, mas como não os há, como míscaros.

Gata Verde disse...

Sabias que só soube o que queria dizer Míscaros com o Rafeiro?
Essa palavra existe ou faz parte de determinadas regiões?
:D

Kok disse...

Não sou apreciador.
Culpa minha certamente por não ter procurado oportunidades de os provar.

! abraço pah, e bom proveito!

Nanny disse...

Eu também não arrisco, só mesmo de supermercado ou no restaurante... não os distingo! Mas de quase tudo com cogumelos... até na feijoada :P

Beijocas

Teté disse...

Eheheh, ainda hoje o meu jantar foi filetes com molho de cogumelos. Comprados no super, evidentemente, que não percebo nada dessa poda (de cogumelos)... :)