sexta-feira, novembro 4

no cais

Partilhar

Ali o tempo passa devagar, em silêncio, ritmado pela própria tranquilidade do Douro, numa ondulante sinfonia que se move espesso a caminho do mar. Dali, a cidade parece serena, pequena, distante, e ela afinal está ali tão perto. Entre luzes turvas sonoramente conduzidas pela música da água, que cria o silêncio e o final do dia que lhe leve a noite. As palavras ecoam na minha cabeça como batidas fortes e quentes vindas do coração, reflectem-se descoloridas num espelho que encandeia e incendeia o meu pensamento, em tons rosados de um azul profundo. Ali o silêncio e a tranquilidade imperam voláteis como o aroma quente de um café numa noite de Outono. Ali no meu Porto de abrigo.

A metamorfose de um texto por mim outrora aqui publicado

3 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Com este tempo o Porto deixa-me macambúzio, Paulo. Gosto de o ver alegre e soalheiro.
Bom fds

Teté disse...

Linda fotografia. Gosto muito das paisagens do Porto / Gaia junto ao Douro. Ainda tenho de fazer a tal viagem rio acima, mas nos últimos tempos as coisas complicaram-se... ;)

Bom fim de semana para ti!

Nanny disse...

Não o tinha lido no original... mas deixa-me dizer-te que continua belo!

E a foto fantástica!

Beijinho e bom fim de semana