quinta-feira, novembro 3

ora, hora...

Partilhar

Ontem perguntaram-me: "poderia-me dizer as horas se faxabôre!", ao que amavelmente retorqui apontando para o meu telemóvel: "vai-me desculpar mas neste momento está sem bateria!" Embora saiba que é importante definir o tempo exacto em que se chega e quando se sai, a hora certa para isto e para aquilo, eu nunca me acostumei a usar relógio no pulso esquerdo. Nem no direito, quanto mais! Mas tenho vários espalhados por todos os espaços que frequento. Um dos que me acompanha durante uma boa parte do dia é esse relógio, esse mesmo ali no canto inferior direito do vosso monitor, caso estejam a ler isto à frente de um é claro, mas que no entanto só conta quando estou à frente dele! Agora pergunto eu, partindo do princípio que estará certo (são 12 horas mais minuto, menos minuto), porque será que já estou com a barriga a dar horas se ainda faltam 60 minutos para o almoço!? Complicado é acordar de madrugada e não ter a noção das horas. Para que me tranquilize ou me acorde de manhã, tenho um implacável despertador com números verdes e brilhantes, sintonizado numa chata estação de rádio. Se durante a noite lhe faltar a energia, aí confiarei no meu relógio biológico mas que pelos vistos ainda não mudou para a hora de Inverno. É que estou cá com uma larica!...


4 comentários:

Patti disse...

Tens de aprender a olhar para o sol :)

paulofski disse...

Em dias cinzentos escuto o estômago :)

ψ Psimento ψ disse...

Também não consigo andar com nada nos pulsos, nem relógio. Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Também não olho muito para o relógio e, curioso, ao ler este post reparei que ainda tenho o meu na hora de Verão!
Obrigado pelo aviso...