domingo, outubro 9

primos

Partilhar

O reencontro com velhos amigos, todos primos, pode ser um retrato que nos mostra o que temos vivido. A cada reencontro, fazemos necessariamente, ou não, um balanço do que construímos. Falamos do trabalho que exercemos, dos relacionamentos, do quanto as crianças cresceram, da idade que vamos somando, e acabamos nos interrogando sobre o nosso nível de satisfação com a vida. E isso é muito bom!

8 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

É mesmo!

Nanda disse...

Paulo; que bem passado o dia de ontem.
Só foi pena que não estivessem todos
Ficamos à espera que na proxima reunião,possam comparecer.
Um beijo grande.

Teté disse...

Não tenho o mínimo contato com os meus primos. Quer dizer, tenho alguns que nunca os conheci, inclusivé. Mas dos restantes, nem um telefonema anual. Vejo prái de 5 em 5 anos os meus primos ingleses, quando eles cá veem e passam por Lisboa. É que um vive em Hull e outro na Tailândia... :)))

Primos, só um do meu marido, em que de vez em quando combinamos um jantarinho ou patuscada... :)

Rafeiro Perfumado disse...

Tu tens um primo rafeiro?!?

paulofski disse...

Tive, mais propriamente uma rafeirinha, a pequena Lassie que connosco partilhou 16 bons anos.

Rafeiro Perfumado disse...

Estava a referir-me mais ao que está às cavalitas do moçoilo da esquerda... ;)

paulofski disse...

Ela mesmo, às cavalitas aqui do jeitoso.

Almeida (pai) disse...

Que belo dia bem passado.Toda ou quase toda afamilia reunida é muito fixe.