segunda-feira, janeiro 25

a brincar vos digo,

Partilhar



nesta brincadeira que é inventar, reflectir a escrever ou escrever e reflectir, descobri uma certeza. Descobri que nada melhor se faz se não for realizado de uma forma inspirada. Falo por mim, eu só consigo transformar pensamentos em palavras se for movido pela inspiração, e inspiração é algo que eu não encontro todos os dias. A paixão mora nos desejos, nos sentimentos e nas histórias inspiradas onde inventamos a nossa vida.


(Inspiration - Jason Mraz)

9 comentários:

Teté disse...

Não era tão bom se estivéssemos todos sempre inspirados? Mas claro que não é assim... ;)

O vídeo não o entendi muito bem, mas a fotografia achei muito inspirada! :)

Beijocas!

Vera disse...

Ah pois é Paulofski:-)
As tuas palavras descrevem na perfeição os pensamentos que tenho tido nos últimos tempos.
Boa inspiração para ti :-)

maria inês disse...

As minhas inspirações dão normalmente mal resultado! Sai asneira! :)))) é melhor ficar sossegadita!

Si disse...

Umas vezes mais, outras menos, umas vezes com as palavras a saírem disparadas para o teclado, outras quase arrancadas a ferros, a inspiração também é, muitas das vezes, transpiração e cuidado com o juntar de letras. Qualquer coisa parecida com o 'jardinar', acho eu...

Patti disse...

Ainda bem que é assim contigo. Já comigo, é mais tempo, experimentação, esforço, treino, prática, uso de ferramentas apropriadas. Até tenho a ideia que a inspiração na escrita é um mito, ou quando surge é um laivo que tem de se aproveitar de imediato e depois passa.
Pode um texto até começar pela inspiração de uma palavra, uma imagem, uma ideia, mas os outros 95% é a partir tijolo.
Muita inspiração para ti, amigo!

Tó disse...

Quando não estiveres inspirado, escreve para aqui umas "patacuadas", ca malta quer é o "Gabinete" activo e de boa saude...
Os escritores de renome só têm inspiração algumas vezes na vida, e queres ter todos os dias...quando ela não aparecer, monta da bicla e dá umas voltas que ela volta.

Abç. Mano

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Também eu só me sinto satisfeito quando escrevo o que me sai cá de dentro. Gosto de sentir as palavras a jorrar em turbilhão. No netanto, devo reconhecer que ultimamente a inspiração tem andado bastante arredia do Rochedo, porque tem sido canalizada para outras coisas que me dão o sustento ao fim do mês.

ematejoca disse...

A minha inspiração é igual a ZERO.
Por conseguinte o "ematejoca azul" está sempre pronto a um desafio... e o de hoje é muito interessante, porque ficámos a saber até que ponto os amigos virtuais nos conhecem.
Conclusão: não quer aceitar o desafio "QUEM ME CONHECE?", meu caro amigo portuense?

BlueVelvet disse...

Como disse num post que escrevi há dias, a inspiração pode vir de uma palavra, de um cheiro, de um som.
Mas depois o texto é como diz a Patti: muito trabalhinho.
Boa inspiração para ti.