terça-feira, setembro 29

aviso: se não tens problemas de surdez baixa o volume das colunas

Partilhar

Alinhar ao centro

Era fim de tarde e eu chegava apressado a casa. Na mão transportava um saco da Tubitek com os mais recentes álbuns comprados com as minhas parcas economias de várias semanadas. Entrava ligeirinho, subia as escadas, isto é, saltava os degraus dois a dois, atirava a pasta da escola para o sofá, sentava-me de pernas cruzadas na alcatifa, retirava o vinil da capa e colocava-o a girar na aparelhagem. Auscultadores nas orelhas, estero ON, dolby ON, loudness ON, TPC's OFF, bass e treble no máximo, volume q.b. Aí, acordes de piano, sons agudos de guitarras beliscadas com mestria, percussão de bateria e vozes, esganiçadas e roucas vozes que se soltavam das frequências sonoras que entravam directas nos meus canais auditivos. Suave de inicio a batida vai aumentando de intensidade pelo labirinto, os decibéis tilintam nos tímpanos, o martelo, a bigorna e o estribo, amplificados em choques ritmados, impulsos eléctricos que vibram até os neurónios. Naquela altura eu ouvia discos. Naquela altura ouvia música, verdadeira música que as discotecas tocavam, as rádios passavam e que as festas de garagem imortalizaram: A música dos anos oitenta. E haviam também os discos que herdei do meu pai, das ondas musicais das décadas anteriores. Ouvia música deitado no chão do quarto, de olhos fechados e completamente perdido no espaço e no tempo, até sentir um toque familiar no ombro avisando-me que o jantar estava na mesa.

Porque é que me lembrei disto hoje? Por causa desta notícia! Ufff… Pronto, já podes sair para comentar!



Playing: John Miles - Music (was my first love)


7 comentários:

mjf disse...

Olá!
Eu também gostava, como tu, do vinil,e em alto som...mas hoje os miudos passam horas com os " phones" colocados em alto som, e acredito que induz a surdez:=(((

Beijocas

Patti disse...

E é uma boa medida, por razões óbvias de saúde. E aqueles que põe a música tão alto, que se te sentas ao lado, ouves tão bem como se fosses tu a usar auriculares? Credo!

Ai esta música, esta música...

Gi disse...

Por minha livre iniciativa nunca consegui ouvir música alto, nem quando era mais jovem.
Nem consigo ter "phones" nos ouvidos;aliás já falei sobre isto.

marco disse...

eu tb gostava de ir pa discoteca e colar me as enormes colunas...fonix!

Vani disse...

Mais uma que gostava da coleccção de vinil e cds dos pais. Anos 80 forever!!! Queen forever!!! :D

Quanto à notícia...ai querem limitar o som dos coisinhos?...e eu pergunto, então os que já sofrem de surdez parcial vão ouvir como?...

Desculpem lá, mas não era melhor gastar o rico dinheirinho em avisar acerca dos perigos do volume no máximo? Então agora de cada vez que algo fizer mal,toca a proibir o pessoal de lhe tocar? E como uns gostam de ouvir música aos berros, mesmo sabendo (que nao gostavas, empenhei o meu anellll, de rubiiiii, pra te levar ao concerto...lololol) que podem ficar sursos, outros, que já são meio surdos têm de ficar a ouvir ainda pior?...
Infelizmente, faço parte dos que têm de pôr o volume no máximo para poder ouvir. Como vai ser então, sra UE? E já agora, o Berlusconi só diz bacoradas e faz mal à inteligencia das pessoas. Não é por isso que se limita o número de bacoradas que ele podedizer, pois não?...

Teté disse...

Concordo absolutamente com a opinião da Vani! Devem alertar as pessoas, e especialmente as crianças, para o mal que pode fazer para a audição ouvir a música no máximo, em vez de desatar a engendrar proibições.

Pessoalmente, nunca gostei de música muito alta... :)

Beijocas!

joana disse...

Eu ouço um pouco mal por acaso,tenho problemas de ouvidos e confesso que por vezes lá em casa me pedem para por mais baixo o que para mim é um som normal:(Por falar em vinil tenho uma colecção deles cá em casa que nunca mais acaba.
Beijocas para voces