sexta-feira, agosto 12

sede de viver

Partilhar



Vivemos dias complicados, exaustivos, instintivos, em que cada qual procura seguir o seu rumo, sobrevivendo. É preciso procurar sorrisos, encontrar ânimo, o optimismo perdido de cada dia e entender porque permanecem fechadas certas portas. Mas o que ele procura apenas é matar a sede ou aliviar agora o calor que o atormenta para quando o frio chegar enrolar-se no pêlo crespo e com ele se aquecer. Mais sã é a água do regato ou da fonte, pois essa não está vedada e só se bebe da água que confia. Matar a solidão, matar a insensibilidade, quem o ajudaria desse desconforto? Oportuno, registo aquele instante e vadio numa sede de imaginação. Fluem imagens afortunadas de liberdade e aventura, mas é um sonho em vigília. Um sonho construtor, de um desejo vagabundo com que se traça o destino. Ou então deve ser o calor que me deixa tonto e me dá a sensação de estar no meio de um labirinto. O cão prossegue o seu caminho e eu volto para a minha sombra! Ah minha doce sombra, que delícia! Que boa companhia! Pronto, acho que já estou mais fortalecido. E assim, naquela tarde, num pequeno recanto de Vila Nova de Foz Côa, o meu devaneio inspirador se diluiu. Tenho sede.


7 comentários:

Teté disse...

E eu que julgava que o canito era teu. Afinal era só um cão vadio, que te despertou a imaginação. E a sede... :)

Rui da Bica disse...

Coitado do Jeco !... Nós ainda nos podemos sentar numa esplanada e mandar vir uma bjeca !... agora ele ... :))
.

Laura disse...

Bom, com este calor agora ia uma bjeca e em vez de uma manda vir duas...estou numa suadeira que nem sei...

Vá que o canito soube ir beber água e não precisa de dar um euro por uma garrafita fresca...

beijinho da laura

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Então e o jeco, com este calor bebe água sem gelo? :-)
Belo texto, Paulo.

Kok disse...

Até pensei que era o Rafeiro... :))))
Quase, quase são mais precisos sorrisos do que água para saciar a sede.
Tantas são as sedes...

1 abraço pah, e as férias continuam a contar!

Safira disse...

Mais um a desenrascar-se como pode. Faz ele bem...não tarda andamos a beber das fontes, como ele!

Beijinhos

Rafeiro Perfumado disse...

Em vez de te meteres a divagar, devias era ter ido comprar um osso para o meu cãopanheiro, isso sim!