segunda-feira, junho 27

dicas de um "xicolista inbertebrado"

Partilhar


Terminado que está este pequeno período de férias, com longas pedaladas em ritmo de treino, lentamente abrando a cadência e retomo a pedalada para o trabalho. Sou adepto da bicicleta há muitos anos. Uso as minhas bicicletas todos os dias, vou com elas para todo o lado e elas são o meu veículo de eleição. Distâncias longas ou curtas, vou sempre a pedalar. Moro relativamente perto do gabinete de trabalho, são mais ou menos quatro quilómetros, o que dá uns 15 minutos a pedalar, dependendo apenas da vontade. A questão do trânsito é algo que se consegue vencer com cuidado, conquistando agilidade e ganhando experiência e a resistência física é coisa que só se adquire com a prática. Caótico ou não, o trânsito é igual em todo o lado, o que difere é o arrojo, a paciência, a prudência e determinação de cada ciclista no fluxo rodoviário. Logicamente que em cidades como o Porto e Lisboa a coisa mais complicada é, às vezes, ter de subir, mas com alguns truques na manga e umas mudanças levezinhas, quem pedala por gosto sempre alcança, até a ladeira mais difícil. Caso haja condições, saio com antecedência de casa, a fim de ganhar mais tempo e poder pedalar sem pressas. A questão da transpiração é controlável com o tempo. Uma dica básica para estes dias de Verão é pedalar devagarinho, vestir menos e pedalar à fresca. E encerrado o expediente nada melhor do que voltar para casa por outros caminhos à beira-rio e à beira-mar. Parar para uma bebida refrescante, degustar um gelado e, se der, estender a toalha nas areias quentes da praia, não há nada melhor para espairecer o stress do quotidiano.

Bom, concluindo, se moras perto do trabalho, tens preguiça de ir a pé ou de transportes públicos e vais de carro para o meio do trânsito, pensa antes em ir de bicicleta. Se estiveres com receio, experimenta fazer isso uma vez por semana e vai aumentado a frequência. Há uma boa hipótese de gostares da experiência! O exercício físico faz com que tenhamos um melhor dia de trabalho. Sentes mais o ambiente e aprecias mais as coisas pequenas da vida. Há muito mais contacto humano na bicicleta, mesmo numa cidade dominada pelo carro. E as pessoas correspondem a essa humanização. A bicicleta abre caminhos, tem magia.

Boas pedaladas!

3 comentários:

Teté disse...

Então voltaste ao gabinete e às pedaladas... Bom regresso a casa! :)))

Kok disse...

É óptimo que voltes a pedalar pelo gabinete!
Porque é sempre um prazer ler-te.
Akele abraço pah!

Rui da Bica disse...

Tenho reparado, com muito agrado, na quantidade de "pistas" próprias para ciclistas que já se vão vendo por esta cidade e arredores !
Costuma dizer-se que água mole em pedra dura tanto dá até que fura ! O facto é que se vão vendo resultados das queixas.
Também deve ter ajudado, aquele "passeio anual" da Ponte da Arrábida até Matosinhos. Deve ter mobilizado muita gente com aquela distribuição de bicicletas em massa e a preço acessível !
As "coisas" estão a mudar ! :))