segunda-feira, fevereiro 7

um país em duas rodas

Partilhar

Encontrei um filme que mostra um quotidiano e estilo de vida notáveis. Remonta aos anos 50 e a um país do norte da Europa, à Holanda, o país das tulipas. Assim que o vi, esbocei um sorriso pelos insólitos modos (aos nossos olhos) que dão ao uso de um meio de transporte tão básico. Fiquei fascinado e fui logo pesquisar sobre a intimidade que os holandeses têm com as bicicletas. Até parece que eles já nascem sentados num selim a rodar os pedais. Muito provavelmente até aprendem a pedalar antes mesmo de saber andar. Na Holanda, andar de bicicleta é tão espontâneo como caminhar. Para se ter uma noção, actualmente existem cerca de 18 milhões de bicicletas, uma média de 1,1 bicicleta por habitante. Resulta que para eles, de todas as gerações, é natural fazer em cima de uma bicicleta aquilo que eu só aprendi aos 6 anos, deixei aos 18, e voltei depois dos 30, tudo o que pudesse sequer imaginar. Aquilo que para mim é hoje a minha realidade e um benefício extraordinário.



A Holanda é um país muito chato. É claro que quando digo chato digo plano, estão a ver!? A maior "montanha" terá uns 300 metros e é um país pequeno, com tudo perto. Da paixão que os holandeses nutrem em pedalar desenvolveram toda uma cultura impressionante, a 10 km à hora. As "fietsen" ("fiets" é bicicleta em holandês) estão por toda a parte. Um dos maiores clichés de Amesterdão, juntamente com os canais, as drogas e a prostituição legalizada, são as bicicletas que dominam o trânsito e as paisagens. São mais de 400 km de vias exclusivas às biclas. Se estiver a chover, ou a nevar, eles põem uma capa de plástico em cima do lombo e pedalam sem medo. As crianças vão nas cadeirinhas, à frente e atrás, para a escola. As mamãs vão depois ao mercado e regressam a casa carregando as compras do dia. Também são exímias em segurar o guiador com uma mão e com a outra escreverem mensagens no telemóvel. O pai já saiu a pedalar a sua bina para o escritório, de fato e gravata, e a segurar uma pastinha sem problemas. A senhora volta a sair de casa a pedalar, cabeça levantada estilo executiva, vestido da moda e salto alto para deslumbrar no caminho. E todos vão sem capacete porque ali, ali eles sabem andar de bicicleta… E eu que nunca estive na Holanda!!!...

7 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Um dos melhores passeios de bicicleta que fiz foi na Holanda, por entre os campos de flores. Tens mesmo de ir até lá, cidades como Amesterdão são o paraíso dos ciclistas. E não só!

Rui da Bica disse...

Pergunto-me muitas vezes porque não se anda mais de bicicleta em Portugal ?...
A realidade é que não é nada fácil, não só por ser menos "chato" que a Holanda, ou Dinamarca, mas principalmente pela falta de respeito que os autobobilistas têm para com os velocípedes e pela falta de estruturas rodoviárias apropriadas. Lá, por ex., não faltam vias próprias e destinadas a esse efeito como também semáforos próprios e há respeito por quem circula de bicicleta.
.

Teté disse...

Posso responder ao Rui? Então é assim, no resto do país não sei, mas Lisboa é conhecida como a cidade das 7 colinas. E nenhuma delas tem apenas 30 metros de altitude... ;)

Não percebi foi o espanto de a Holanda ser um país onde predominam as bicicletas, que é situação sobejamente conhecida. Aliás, como a China. E pelo que me consta, embora a um menor nível, em Itália também muita gente usa a bicicleta com frequência... :)

Rui da Bica disse...

Eu creio que é mais uma questão de mentalidades, prioridades e falta de hábito. Sendo certo que Lisboa tem as 7 colinas e um movimento louco de carros tem também uma marginal, desde o Parque das Nações a Cascais, muitíssimo bom para bicicleta se houvesse faixas próprias e sinalização adequada. Acontece o mesmo no Porto desde Campanhã (marginal) até Angeiras !
Acontece que eu tenho um amigo em Copenhaga e lá (em toda a Dinamarca) muito pouca gente utiliza o carro porque, diz ele, “a sua utilização é caríssima” e que “não têm dinheiro para isso” (são mentalidades e prioridades) diferentes !!!
Portugal não deve andar longe de ser o país do mundo onde menos se usa a bicicleta !
.

redonda disse...

Com chuva acho que preferiria carro, autocarro, trólei, metro, o que fosse, ao plástico :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Na Holanda, Dinamarca, Suécia, tudo países ricos, toda a gente anda de bicicleta. Aqui os pelintras andam de cú tremido para todo o lado.
Não é só um problema cultural, é também falta de educação cívica. E não me venam com ahistória de Lisboa ou o Porto serem cidades de altos e baixos. O problema é que Portugal está feito para os automobilistas, não se respeita o peão e, acima de tudo quem vai de bicilcleta para o emprego ainda é visto como excêntrico.

FM disse...

Tens que ir para a China... (sorrisos)
Abraço.