sexta-feira, janeiro 28

ó faxabôre, é a conta...

Partilhar

foto: noticias.up.pt

Três colegas de trabalho juntam-se para almoçar no Café Piolho. Um deles prefere o prato do dia (o económico). À jovem basta-lhe uma sopa e uma salada mista. O mais guloso quer degustar uma francesinha especial (batatas fritas e ovo a cavalo). Bebem bebidas variadas e rematam o repasto com dois cimbalinos. Esperam pela conta em animada cavaqueira. O empregado trás a conta à mesa e debate-se qual a melhor forma de pagamento. - Cada um paga o que comeu e bebeu, diz ela. - Não, não, se ele convidou é ele que paga, diz ele olhando para o amigo! Então o lambuzão da franscesinha e autor do convite, dá a brilhante ideia: - E que tal se fossem contas à moda do Porto!!! Ora, o que ele quis dizer com “as contas à moda do Porto” foi que se resolveria a questão com a simples aritmética: divide-se pelo número de participantes. Assim, cada um pagaria 1/3 da despesa. Já ouvi algures uma teoria alternativa sobre esta expressão. Que essa história das “contas à moda do porto” se refere a porto de mar, não à cidade do Porto, e que os marinheiros, por terem que partir logo a seguir à estadia, cada um para o seu destino, tinham de saldar as suas contas. Pois não sei qual das teorias será a mais certa. Mas uma coisa é certa, estando à partida subjacente a ideia que nenhum se vai aproveitar da situação, ou seja, escolher um menu mais caro, da próxima vez acho que vou pedir a francesinha.

Bom fim-de-semana.


6 comentários:

Kok disse...

Ou o gajo convidou ou não convidou!
Se convidou, paga.
Se não convidou há 2 casos a considerar:
-Ou cada 1 paga o seu ou é a dividir por todos.
-Se cada 1 paga o seu, está o caso resolvido; se é a dividir por todos há 2 casos a considerar:
-Se...

Éh pá, porque não esclareceram a coisa antes de? ó_ò

Akele abraço pah!

redonda disse...

Para uma amiga minha, as contas à moda do Porto era mesmo cada um pagar o que tinha comido e ela calculava tudo, até os pratos divididos e as bebidas.

Rui da Bica disse...

Que saudades do "Piolho", paulofski !
Muitas horinhas lá passei a estudar e a passar bons momentos de convívio !
Agora contas á moda do Porto, no meu ponto de vista, não entram convites nem ofertas. Cada um paga de acordo com o que consumiu e mai nada !
.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Isso é mais conta à moda de chico esperto, não?

Rafeiro Perfumado disse...

Essa das "contas à moda do Porto" parece-me mais "contas à maneira como eu deixo de pagar a minha lambuzice".

Abraço!

Teté disse...

Estou com o Rauf! Porque uma coisa é irem todos almoçar e jantar mais ou menos o mesmo e aí não se estão a fazer as contas a quem comeu mais uma azeitona, outra convidar os colegas para lhe pagarem parte da conta. Porque, bem vistas as coisas, foi isso que aconteceu... :)))