quinta-feira, novembro 11

é dia de S. Martinho, é a festa da castanha, em vez de sol há chuva, é Outono ninguém estranha

Partilhar

O frio já apertava e o estômago roncava das paredes. A rua fervilhava de cor e de gente. No ar o cheirinho habitual da época. Hoje, aquela rua poderia muito bem mudar de nome e passar a chamar-se Rua de Santa Castanhina. Enquanto lá dentro nas mesas da confeitaria os clientes iam estando, uns esperando à conversa, outros engordando as bochechas face aos apetecíveis açucarados e salgados festins, eu observava a rua pela janela. Ele, humano como é e tripeiro de gema, deixava-se envolver pelo ambiente pé-natalício, pelo fumo dos fogareiros, pelo estalar das castanhas sobre o calor das brasas. E eis que elas lhe chegam, quentinhas de boas, embrulhadas em papel amarelado que lhe aqueceu as mãos. Um punhado delas, enegrecidas, doiradas, que lhe queimavam docemente os dedos enquanto as descascava. Não as via mas notava-se bem a felicidade que se apoderava dele. Não há nada como uma castanha assada! Qual chocolate, qual pastel de nata! É assada na rua que a castanha tem o sabor do Outono. Come-se uma, vem logo outra, não se espera pela terceira, a quarta vem de imediato, a quinta é para saborear e a que faz meia dúzia é mesmo para se recostar na cadeira, a dele, improvisada à esquina, para depois esvaziar o resto da garrafa de tinto e dar graças aos castanheiros pela iguaria. Devolveu uma palavra e um sorriso de gratidão à vendedora, outra mártir do tempo e do calor dos assadores, pelo magusto oferecido e estendeu a mão pedinte aos passantes. E depois de registar este momento de delicadeza humana, pago o cimbalino e a nata e misturo-me também na tentação para depois voltar a um outro local de reunião e bater os dedos. Até parece que o teclado do computador também cheira a castanha assada. Desejam uma?

É claro que desejam... E eu também vos desejo um bom fim-de-semana.

(na aparelhagem roda um filme, Autumn Timelapse de LFK, com excelentes imagens das cidades do Porto e de Viana do Castelo. Para melhor visualização clique aqui).



8 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E eu fartei-me de comer castanhinhas aqui no Porto. Souberam-me muito bem!

Teté disse...

Boa história urbana! E mais frequente do que se possa imaginar, essa solidariedade entre pobres...

Gostei do vídeo! :)

Bom fim de semana!

Kok disse...

Gostei do texto, e do "bideo", e das castanhas (sim, também as comi) e do vinho (que também bebi).
Aliás as noites desta semana têm sido uma comemoração pegada.
Só houve uma contrariedade: acabou-se o medronho...

Akele abraço, pah!

Gi disse...

Comi algumas castanhas, com um bónus de mais duas, porque era GIra, disse-me o assador de castanhas. :)

Bom fim-de-semana para ti e para os teus.

PB disse...

Comi castanhas pela primeira vez este ano no dia 11 e desde então tem sido sempre a abrir... meu rico aparelho digestivo!!!

Abraço

redonda disse...

:)
Bom fim-de-semana!

Patti disse...

ADORO!
Que grande barrigada delas, tenho levado.

Laura disse...

Gosto mais de castanhas na comida, assim assadas ficam mais secas e só consigo se as empurrar com uns copitos do meu querido Moscatel e só um nem chega, vá lá..

beijinhos

laura