quinta-feira, novembro 13

sentir

Partilhar


Procuro a tua mão. Seguro-a à minha, tão real quanto o ar fresco nas nossas faces e o salgado das ondas que vem molhar os nossos pés. Por breves instantes me distraio para senti-las, para guardá-lo na minha mão, o nosso amor que como elas é vigoroso, vai e volta, forte. Algumas, distantes, pareciam enormes, imensas e quando chegavam à praia, vinham mansas e fracas, só molhavam ao de leve os nossos pés. Outras parecem calmas e inofensivas ao longe, mas chegam turvas e revoltas, quase nos derrubavam, nos levam com elas. Mas as ondas são ondas, vêm e vão, pertencem ao mar.
Sinto a tua mão na minha, firmes teus cabelos esvoaçantes da maresia na minha boca, teus passos junto aos meus compassados por aquelas ondas. A tua mão solta-se da minha e te afastas. Deixa-me envolto em vagas de dúvidas. Serias tu como as ondas, de volta ao teu mar? Te aproximas de novo, trazendo um sorriso no rosto. Ofereces a concha que para mim foste apanhar na areia, pequena resistente na erosão, forte e perdida no sabor das ondas, que como muitas outras, não volta ao mar. Te agradeço com um beijo sorridente.

16 comentários:

Patti disse...

Ai como ele está!
Oh menino Paulo, tenha lá calma, que o fim-de-semana é logo ali e depois namora à sua vontade!

paulofski disse...

Estou sentado! :) E sinto-me tão bem...

Ka disse...

lá, ó faxabôre...


Pois...vem pr'aqui namorar e depois queixa-se de excesso de trabalho :P


Beijinhos

Suzana lux disse...

E é precisamente assim que se mantem aceso tudo o que não queremos que se apague nunca...
Mas melhor ainda é como nos sentimos ao manifestar o que sentimos, eu sei que é muito sentimos mas assim vivemos, sentindo...

Beijokas para quem escreve e tambem para quem recebe a mensagem, pois so pode ser merecedora de tal coisa bonita, parabéns ao vosso AMOR.
;0))))))))))))))))))))))))))

Rafeiro Perfumado disse...

E quando as ondas trazem calhaus lá no meio, a que chamas isso? ;)

Abraço!

crest disse...

São mesmo um tuga para aproveitar um blog para fazer publicidade ao centro de educação.

Mónica Pereira disse...

Não há dúvida nenhuma que a minha irmã é uma privilegiada a ter a ti como marido. É uma bela mensagem de amor. Parabéns aos dois. Beijinhos.

paulofski disse...

Xôr crest, seja bem-vindo ao “meu” blogue. Não me leve a mal mas depois de ler o seu comentário só me apetece ***rir. Se faço publicidade a algo é porque tenho razões pessoais para isso e ali só está uma imagem simples e apelativa. Mais a mais este blogue é pessoal, é “meu”, e nele coloco, escrevo, publico o que bem quiser. Vou até aproveitar o seu comentário e fazer ainda mais um pouco ”publicidade” a quem merece e leia também para perceber do que se trata.

Volte sempre, o gabinete é de portas abertas, a tugas e a não tugas.

Abraço.

paulofski disse...

Ka, como sabes se não me queixei ;)

Beijinhos

paulofski disse...

Obrigado pelas tuas palavras Suzana.

Beijinhos

paulofski disse...

Rafeiro, a isso chamo surf ;)

Abraço

paulofski disse...

Mónica, e é também para nós um enorme privilégio a vossa amizade e companhia, bem sabes :)


Beijinhos. Até amanhã.

Pedro Barata disse...

Muito bem, Paulo. Um belo texto. Parabéns.

Um abraço

LeniB disse...

Ai....que o amor é lindo!!
Aproveita, namora muito e não trabalhes demasiado!!

mariam disse...

Paulo,
tão bonito!
belíssima homenagem, parabéns ao dois!

um abraço, hoje mais largo, de modo a caberem ambos :)

mariam

Tó (Mano) disse...

Vê-se logo que está a chegar o Natal...é melhor pedir a bicicleta nova sem rodeios...eh...eh.
P.S tens que me dizer onde é que fostes arranjar esta veia de escritor, o Natal é para todos....