segunda-feira, outubro 6

o menino tem presente

Partilhar

Haverá algo no mundo mais querido que um bebé? Para alguns é claro que há, mas tentem questionar um casal de pais babados! E já agora porque não também fazer a mesma pergunta aos avós, aos tios, aos padrinhos, aos irmãos, aos cãezinhos, à gatinha… até ficarem reunidos todos os condimentos necessários a momentos únicos.

Sou pai e experimentei já essa fase em que ser pai significava ser ainda mais infantil do que o próprio filho bebé. Imaginem a situação de certo já vivida por vocês, todos reunidos à volta do carrinho de bebé a fazer caretas. Acham mesmo que a criança vai achar piada? O que estará ela a pensar “mas que malta divertida!”. Se pensasse, no mínimo seria “mas esta malta é parva ou quê?”. De súbito desatam todos a conversar com o bebé. E porque será que falam tão alto com aqueles sons estranhos e vozinhas finas e ridículas? Pra já a criança não é surda e depois não é assim que melhor vai perceber os gu-gus dá-dás dos adultos. Será que andaram a ler o dicionário de Português-Bebeguês? Afinal querem que ele aprenda a falar ou a emitir grunhidos? Depois vêm as observações geniais, “aiiii como ele é parecido com o pai”... “e tem os olhos do avô!”... “ahhh ele riu-se para mim, foi só para mim”! Ele quer lá saber disso. O que ele quer é comer e dormir. Se ri ou chora, isso depende sobretudo da barriguinha cheia ou não. A última prova é a mania das palavras acabadas em “inha(o)”. Comigo essa do inha(o) veio para ficar mesmo! É o “e vamos trocar a fraldinha, blú blú”, ou o “e vamos tomar banhinho, uiiii fofinho da mãmã”. Tá certo que o bebé é pequeno o que significa que tudo que veste, o que usa, é pequeno. Mas será que o que faz é também pequeno? Troquem-lhe a fralda e vejam o resultado.


9 comentários:

Ka disse...

lá, ó faxabôre...


loool e aqui apesar do meu ir fazer 3 anos dentro de um mês, enfio completamete o barrete :) (não uso muito os "inhos" mas de resto as brincadeiras, a baba a escorrer ...sou orgulhosamente culpada...ahahahah

Beijinhosss

Patti disse...

Agora fizeste-me lembrar o meu actor preferido, o John Travolta, no filme "Olha quem Fala" mais o bebé Mickey/Bruce Willis.

Gi disse...

O meu filho mais novo olhava para as pessoas sem sorrir quando falavam com ele "à bébé" ... às tantas as pessoas ficavam com um ar enfiado!

O meu filho mais velho, bolsava tanto, mas anto, que eu comprei uma gabardina só para proteger o vestuário e que estava muito "fashion". Todos os dias tinha mais umas auréolas.

paulofski disse...

Ka, e das fraldas, já estás livre?

Beijinhos

paulofski disse...

patti, o 1, o 2 ou 3?

Beijinhos

paulofski disse...

Gi, os filhotes dão sempre motivos para boas conversas.

Beijinhos

ines disse...

outro dia comentava com o meu irmão, pai pela 1ª vez aos 45 anos, como é engraça ve-lo agora, todo contente quando vem aquele cheiro nauseabunto das fraldas!

"Ai que linda a princesa do pai, hoje já fez..."

liamaral disse...

Concordo plenamente contigo! Principalmente naquela parte em que os diálogos dos adultos para os bébés não passam de parvoíces pegadas!
:) Beijinho

Kok disse...

Desses presentes guardo na memória os profundos odores...