terça-feira, outubro 28

hipopotomonstrosesquipedaliofobia

Partilhar


Por favor não se assustem, é que não encontrei outra forma melhor do que esta para exprimir aquilo que sinto ao ser uma vítima constante do que vos vou falar. Não há dia de trabalho em que eu não tenha de ouvir sempre o mesmo. Estou, por assim dizer, no pico do expediente, preciso de fazer aquela chamada muito importante para resolver este ou aquele assunto urgente, já agora porque será que quando é importante a tal pessoa importante quase nunca está disponível, continuando, e mesmo sem desejar ou solicitar que me seja dado um momento de pausa, supostamente relaxante, o meu ouvido direito, normalmente escravo destas situações, é acometido de uns acordes repetitivos, irritantes, e desesperantes que me levam a falar da falta de apreço que tenho em relação às músicas das centrais telefónicas. Será que existe, ou existiu, alguém que compõe estas músicas polifónicas só com o objectivo de dar a conhecer a sua vasta obra em todos os telefones da central? Tenho a certeza que são obras protegidas e com todos os direitos de autor reservados. Se assim não fosse imaginem a propagação de downloads em toques de telemóvel ou ficheiros de mp3, que iriam circular pela instituição! Imagino que por esta altura até devem estar a pensar que será mais ou menos como a música ambiente de uma vulgar sala de espera, mas não é nada disso! Assim seria diminuir estas composições que tanto alegram a minha vida profissional e que não duram mais que alguns segundos, ou eternos minutos! Penso até que seria uma área a explorar pelas novas operadoras de telecomunicações, assim como uma tabela de top destes sucessos musicais para incentivar novos talentos e explorar novas formas de entretenimento, as bandas gástricas! Sim, gástricas, porque aquilo depois de me dar a volta ao cérebro, revolve-me as tripas.

Já agora, se estão curiosos em relação ao título deste poste, googlem! Porquê? Porque não me apetece revelar a palavra que me passa pela cabeça sempre que tenho de ouvir toda essa sinfonia e depois me dizem que a tal pessoa importante não me pode atender.


6 comentários:

Patti disse...

Porqeue quando é assim não cantas mais alto? Ouvi dizer qeu tens um ozeirão de deitar a baixo qualquer Sinatra?

Gostei mais da construção etimológica, do que so significado da palavra:
* Hipopoto vem do grego hippopoto, que significa grande.
* Monstro é a palavra latina para monstruoso.
* Sesquipedali é uma forma mutilada do latim sesquipedalian que significa "palavra grande" (literalmente, "um pé e meio de largura" em latim).
* Fobia significa "medo".

paulofski disse...

Um vozeirão!!! Euuuu...? Nem no banho! E como se canta o Allegro de Verdi?

Exactamente o significado deste título: o terror que me faz ouvir essa monstruosa melodia enquanto apanho uma grande seca!

mjf disse...

Olá!
Acho que no fundo todos temos ataques parecidos com o teu...ficar literalmente dependurada no telefone a ouvir certos sons....
Já agorta agradeço á Patti a explicação pormenorizada do significado do teu " mal"...
ehehheh

Beijocas

Pedro Barata disse...

Tem calma, caro Paulo...

E agora vou ao google!!! ;)

Abraço

Gi disse...

Supercalifragilistiespialidosso: já te deram esta música?

Safira disse...

Há bem pior que o Verdi...

e o MOzart em versão xilofone da nossa infância? É de vomitar...