quarta-feira, julho 16

passagem

Partilhar

Sou esta ponte de espanto

no corre-corre no vai-vem

metade de mim é quando

a outra metade é quem

parte de mim é desespero

outra parte desencanto

só sei ser bela na paisagem

quando eu amo, quando eu canto

tento juntar os pedaços

velozes, pessoas passadas

meu retrato minha margem

não sei onde estão meus rastros



por entre cacos e restos

nem barco nem melancolia

se me perdi em versos

e numa noite ser poesia




11 comentários:

Gi disse...

Liiiiiiiiiindo - o poema.
Liiiiiiiiiinda - a ponte.
Liiiiiinda - a canção!

Ka disse...

lá, ó faxabôre... :P

Adorei este post!!
Com que então andastae também a patrulhar á noite na bicla???

Muito giras as fotos e com a noite que estava foi com toda a certeza um passeio muiiiiito agradável :)

Beijinhosssss

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano (obrigatório, porque vindo da Universidade).

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Abrações & queijinhos (rima com beijinhos…)

PS – Estou a trabalhar para fazer do meu blogue um ponto de encontro entre Brasil (que conheço bastante bem) e Portugal e, obviamente, entre as suas gentes. Malta: colaborem! Outro obrigado, minha gente.

Rafeiro Perfumado disse...

A banda sonora que se impunha era o "Aponta uma passagem para a outra margem"...

Fotos excelentes, jove! Abraço!

liamaral disse...

Que bem! Sempre profundo! Belas fotos, poema e música! Como sempre nos habituaste! Parabéns!

:) Beijinho

LeniB disse...

Temos poeta...ai temos, temos!!!
És engª civil??? lol
bjs

mr_rabbit disse...

é pá não sei se é boa ideia andares ai por baixo da ponte....

muito bom o poema e o post
um abraço

mariam disse...

lindo!
imagens e palavras
a música muito bem escolhida, só podia!

gostei muito.
... e fez-me recordar a ribeira... como dizia outro "já lá fui muito feliz"

AnaLua disse...

eh pah as fotos tao simplemente geniais!

bjinhossssss

paulofski disse...

São, não são Gi?
Beijos.

Olá Ka. Foi um passeio a pé que aconselho vivamente a qualquer hora do dia ou da noite, também bastante agradável se for de bicicleta.

Viva xôr Antunes Ferreira, seja bem-vindo. Será um prazer retribuir a sua atenção com visitas e comentários no seu belogue. Abraço e grato mais uma vez..

Tá bem Raferiro, dizem que apontar é feio mas eu aponto na mesma.
Abraço.

Olá Lili, ainda bem que trazia a máquina fotográfica comigo. O resto veio por acréscimo. Beijos.

Ó Leni, não me confundas com o Socas, tu vê lá! Só se for engenheiro de obras feitas, como é o caso deste post, eheh.
Beijos.

Viva Mr. Rabbit. É boa ideia sim e recomendo uns passeios por aqui. Até dá para lançar a cana de pesca. Boas fotos no teu bolgue, só não sei por onde eu andava que não apareço em nenhuma!!!
Abraço e volta sempre.

Olá Mariam, bastante grato pelo teu comentário. Beijos.

Analua, um passeio por esta marginal após um bom jantar e nem são necessárias as dietas. Beijos.

FM disse...

Magnificas fotografias, magnificas palavras. Sintonia perfeita. Parabéns.
Abraço.