quarta-feira, abril 4

Partilhar

Há que escrever neste blogue, que é o que estou fazer agora, mesmo estando à procura de algo novo para dizer. Ah, e claro, não esquecendo que tenho neste instante algum tempo para o fazer. Ter um blogue é quase como ter um filho, já alguém o disse. Concebe-lo foi a parte fácil. À medida que o bastardo foi crescendo tornou-se mais faminto e se não for alimentado de vez em quando irá morrer. No entanto, neste decurso passado com ele, como uma criança que me faz orgulhoso, acho que contei uma boa história. Eu não digo isso apenas porque fui escrevendo, mas porque as pessoas que o leram me disseram que gostaram. Este foi um projecto construído sem prazos, sem compromissos, apenas a vontade de escrever. É claro que isto foi particularmente importante para mim, ninguém me forçou a dizer nada. Sem causa ou motivação haveria menos interesse nos textos que eu construí. Sem algum proveito não haveria necessidade de reproduções de memória. Então não foi como encontrar tempo e peças para montar a minha própria bicicleta. Não é como uma escultura ou uma pintura que um dia será concluída. São projectos, todos eles importantes, e cada um é dependente do outro. Ao contrário de uma pintura, de uma escultura, isto nunca estará terminado.

4 comentários:

Safira disse...

Como diz o adágio, o que interessa é a viagem. A pé ou de bicicleta, ou pelo dedilhar no teclado. A viagem. O seu relato. E os pedacinhos bons que retiramos de tudo isto.

Continua a viajar :)

Kok disse...

Cada linha, cada palavra, cada ideia que transformas em prosa é mais uma etapa no crescimento do "coiso".
Sendo que tens o prazer de o fazer e também de o ver maior a cada dia que passa, também para prazer de quem o visita!

1 abraço pah!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não páres de pedalar, Paulo!

Almeida disse...

Parar é morrer.De maneira nenhumase pode parar.