quarta-feira, abril 13

mensagem

Partilhar

Quando se escreve o primeiro texto, se escolhe uma fotografia, remexida dos "pedacinhos” da nossa lembrança, francamente não se está à espera que estas letrinhas tivessem longa vida e tanto interesse. Realmente aquilo que aqui foi divulgado, publicado para desembuchar instantes, engendrar narrativas, quase para encher o ego ou simplesmente passar o tempo, passou a ser uma necessidade. E são muitas as provas de estima que recebo na apreciação dos pequenos excertos, que nada terão de interessante ser dados a conhecer ou importância que possam merecer para todos os que me lêem. Tenho a sensação que ao rebuscar pequeninas lembranças, revelar passagens de vida, mais não são que momentos egoístas que ficam gravados neste cosmos electrónico e que surpreendentemente continuam a cativar leitores, que por vezes se revêem naqueles curtos trajectos de vida. Agradeço a consideração e amizade. Afinal de contas os pedacinhos, quando bem cozinhados, vão sendo coisa de interesse.

6 comentários:

Constantino, Guardador de Vacas disse...

Não costumo ler este blog, mas agora vou ficar atento e até ler alguns posts anteriores. Conte comigo.

Teté disse...

Há quem esteja de passagem, em momentos de desabafo, numa qualquer onda zen e depois... pufff... desaparece!

Mas também há quem entre na blogosfera e se sinta como em sua casa! Tu pertences a este último grupo... :)))

redonda disse...

E por muitos textos que já li aqui, como este e outros, o que sinto é que eu é que deveria agradecer por poder vir aqui ler :)

um beijinho

Gábi

ψ Psimento ψ disse...

Sem dúvida não precisas de agradecer. Sinto o mesmo relativamente ao meu blog. A verdade é que já faz parte de mim e se por vezes não tenho tempo para ele ou não me apetece escrever outras vezes é quase uma necessidade. De resto os blogs são isso mesmo, a partilha de um bocadinho de nós para os outros. Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Eu é que agradeço, Paulo, a possibilidade de que me dás de poder entrar neste gabinete, de porta sempre aberta e onde todos são bem recebidos.
Um grande abraço

Kok disse...

Há qualquer coisa que transparece dos textos publicados neste bairro que é a blogosfera (como os teus) que de algum modo fascina quem os lê.
E é indiferente o tipo de assunto escrito, tanto na forma como no conteúdo.
Por isso a visitas são repetidas, nalguns casos diárias!
Sabes que não apareço todos os dias/noites, mas não desisto.
Amanhã (ou depois) passo por cá novamente...

Akele abraço, Pah!