quinta-feira, novembro 25

ao sabor da música

Partilhar

A música tem sobre nós, seres humanos, um poder surpreendente. Diverte, relaxa, acalma, excita, educa, cura, e até nos enerva quando é péssima. Pelo que sei a música produz endorfina, o que nos dá uma sensação de alegria e prazer. A música desperta emoções, é vibrante, sedutora, delirante. Tem uma magia misteriosa que nos encanta e nos deixa em transe. Faz-nos vibrar e dançar ou entedia-nos e adormece-nos. Faz com que muitos cantem e outros cheguem às lágrimas. Para mim, a música é também um estado de espírito. Transporta-me através do tempo, faz-me relembrar passagens da minha vida, épocas, lugares, situações e pessoas. Gozo das delícias de uma melodia com num sentimento mais apurado e harmonioso que me desmaterializa. Não tenho mesmo jeitinho nenhum para cantar e muito menos sei tocar qualquer instrumento musical. O mais importante é que ouço música por prazer, seleccionada ao meu gosto pessoal e estado de alma, como uma válvula de escape para cada momento mais egoísta. Agora que vos dei bastante música voltem lá para o vosso trabalho. Vá!


5 comentários:

Gi disse...

Música ... eu nasci para a música.

Music was my first love
And it will be my last
Music of the future
Music of the past

John Miles

Lembras-te?

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ultimamente dei por mim a cantar no duche, coisa que não fazia há uns tempos muito largos. Hoje,não sei porquê, não tive vontade de cantar e o dia foi manhoso.
Sim, daqui a nada, vou mesmo trabalhar, porque eu sou um bocado com o os vampiros.

Teté disse...

Música é... música! E costumo gostar das tuas escolhas musicais aqui no teu cantinho! :)

E esta foto também é brilhante! :D

Nanny disse...

Tchiii a Gi fez-me lembrar uma conversa que tive há uns dias atrás... :-)

E este texto podia ter sido escrito por mim...! Sou exactamente assim com a música, preciso dela, envolvo-me nela, oiço-a em função do meu estado de espírito... e não dou uma para a caixa a cantar ou tocar (sou boa a tocar campaínhas de porta, já dizia o meu pai) :D

Beijocas

p.s. - a melhorar, mas devagar :
P

Kok disse...

É a verdadeira e única linguagem universal, já que todas as pessoas que oiçam a mesma melodia a entendem independentemente da língua que falarem!
O que escreves é o que eu também poderia escrever; porque é também o que eu sinto.
Só uma coisinha: raramente sei o nome das canções ou quem as canta. Por isso quando me referem alguma nunca sei do que estão a falar. Tenho mesmo que ouvir "a coisa". Enfim, cada um com as suas limitações!

1 abraço pah! e bom f semana