sexta-feira, julho 30

mas que treta de vida...

Partilhar



Esta manhã quando chegava no gabinete foi-me perguntado de uma forma implacável, “sabes quem morreu?”. Mesmo sabendo da grave doença de que António Feio padecia, fiquei chocado ao saber da sua morte. Não o conhecia pessoalmente mas era uma grande figura, pública, de reconhecido talento, inteligente, de uma simplicidade contagiante e trato afável.

«aproveita cada dia... cada momento... agradece... e não deixes nada por dizer... nada por fazer». Esta é a sentida mensagem que António Feio deixa e se pode ler no “trailer” do novo filme de Fernando Fragata, Contraluz.

Não é verdade que sejamos todos iguais. Há aqueles que percorrem o mundo sem deixar marca e aqueles para quem bastam pequenos momentos para nos marcar para sempre, absolutamente insubstituíveis no palco da vida. Esbocei um sorriso ao recordar as suas personagens e se ele ainda nos ler, nos ouvir, se rir connosco, resta-me dizer-lhe que foi um enorme privilégio ser seu espectador e que teria gostado muito de lhe apertar a mão e lhe dizer OBRIGADO.




8 comentários:

Vani disse...

Que treta de vida mesmo :(((((((( fiquei chocada. Acreditamos que os bons ganham sempre... :(((((((((((((((

ψ Psimento ψ disse...

É uma das figuras representantes dos actores portugueses que me lembro de conhecer desde pequeno. Recordo com alguma saudade as conversas da treta. Perde-se um grande actor e mais uma figura da nossa cultura mas ficam os seus feitos. Por acaso soube ontem à noite mas não fiquei menos chocado que tu.
Um abraço.

Sandra. disse...

:,,,,)

Faço minhas as tuas palavras.

besuuuus

Gi disse...

Todos deixam marca, Paulofski, porque não acredito que haja um único ser que não seja amado.
Há uns que deixam uma marca maior, ou mais visive. Apenas isso.

Rafeiro Perfumado disse...

A treta continua, mas agora noutro lado. Um abraço, António, e obrigado pelos inúmeros sorrisos que me fizeste dar.

Teté disse...

Não foi a vida cheia e plena de António que foi uma treta: a sua morte sim! Mas não são todas as mortes uma treta?

Soube ontem à noite, pelo FB... menos de uma hora depois!

Bom fim de semana para ti!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

a notícia chegou-me por telefone, tinha acabado de me sentar para um café na esplanada do Velasquez. Fiquei sem palavras, porque na verdade pensava que tal como a irmã, também ele iria vencer esta luta.

VAP disse...

OBRIGADA, António!