terça-feira, fevereiro 17

no futuro

Partilhar

O dia de ontem marcou o fim de uma época, e de um género musical, que provocou urticária em muitos. A Muzak, a empresa que universalizou a música de elevador, fazendo chegar os mais pirosos arranjos musicais aos ouvidos indefesos de milhões de pessoas, declarou-se falida. O seu nome, explica o Independent, inspirou-se no da Kodak. E quando apareceu nos anos 30, a muzak destinava-se a dar aos passageiros dos elevadores dos flamantes arranha-céus da América uma ilusão de segurança, com os seus tons doces e relaxantes enquanto subiam, subiam... Mais tarde, invadiu os aeroportos, grandes armazéns, centros comerciais, hotéis, restaurantes, aviões, etc. E a empresa até teorizou que, no local de trabalho, o facto de os funcionários ouvirem as suas músicas, interpretadas pela orquestra da casa, podia fazer aumentar a produção. Aconselhava-se a difusão de trechos musicais de 15 minutos, num crescendo de vitalidade sonora, seguidos de 15 minutos de silêncio. É provável que a música perdure, se alguém vier retomar o testemunho - embora seja de esperar que com arranjos musicais menos delicodoces. Entretanto, saboreemos estes instantes de silêncio... do fim da música de elevador.

Fonte: Publico.pt





11 comentários:

Ivo disse...

não fazia ideia de como surgiu a musica de elevador, mas não admira que essa empresa falisse. :D

fartei-me de rir com o video! muito bom!

abraço!

Kok disse...

BOA!!!!!

DANTE disse...

Antes isso que o fim dos elevadores amigo Paulofski. lollllll

Um abraço

Patti disse...

Um vídeo tão giro, com atacadores a dançar ...mas tinha de acabar mal!
Porque é que foi a loura a malhar no chão em vez do xoninhas?

Ainda bem que nunca ouvi música em elevadores; deve ser porque não temos arranha-céus.

Inês Brito disse...

Imagino que a empresa não tivesse grande concorrência :)

Bj,
(i)

liamaral disse...

Oh Meu Deus! Muito bom!
:) Beijinho

Gi disse...

E também são aqueles que nos dão música ao telefone?
Benditas falências.

Si disse...

Terá sido por isso que nunca mais se ouviu falar do Richard Cleyderman??
Ele também adorava elevadores, átrios, salas de espera.....

Rafeiro Perfumado disse...

Acho que se impunha, perante os olhares deles, uma Lambada! ;)

E concordo, pelo menos a mim a música aumenta a produtividade!

Safira disse...

;)

jacker disse...

liver25800
longing25800
muse25800
icicle25800
fife25800