sexta-feira, janeiro 16

frágil

Partilhar

É muito difícil conquistar alguma coisa na vida, ganhar alguma coisa depois de uma luta com sabor a suor, mas é muito fácil perder tudo numa milésima de segundo. A fragilidade da vida persegue-nos a cada esquina que viramos. Já viram que está tudo por um fio? Muitas vezes queremos que a vida fique em stand-by, como uma simples pausa no controlo remoto, para aproveitar-mos mais os belos sentimentos, experiências, momentos, qualquer coisa. Outras vezes queremos que ande depressa, pois estamos num período estagnado em que às vezes tudo parece querer andar para trás. Todos nós temos fases menos boas, em que olhamos o passado e nos questionamos do que fizemos ou não arriscamos, procuramos sair daí dando as mãos à nostalgia, agarrados à memória num conforto protector. A maioria das pessoas só dá valor à vida quando a sente a fugir, e ao sentirem chegar a hora são tomadas por um sentimento de arrependimento por tudo o que deixaram de fazer ou dizer, sentindo uma grande frustração e a sensação de desperdício, em que num instante tudo se escapa por entre os dedos. Deixamo-nos enredar pelos problemas do quotidiano e nos esquecemos da necessidade de reconhecer o verdadeiro valor da vida, o quanto é saudável e fundamental sentir cada experiência, por menor que nos pareça, com toda a intensidade possível, focando-nos por inteiro em cada gesto, cada atitude e cada sentimento compartilhado com o mundo que nos rodeia. Podem julgar que me deu esta neura devido ao sucedido ontem à noite com o avião americano, pode até ter algo a ver com isso, mas na realidade escrevi-o recordando a notícia que tive ontem do desaparecimento súbito de um colega de trabalho, reflectindo um pouco sobre o quanto é frágil esta vida que vivemos.


14 comentários:

Gi disse...

Fragile de Sting iria aqui muito bem, como fundo sonoro.

De facto, a vida é frágil, mas com pretensões de Fortaleza; e é nessa envolvente que vivemos.

paulofski disse...

De facto iria muito bem Gi, mas perferi esta mais animada com New York de fundo.

liamaral disse...

Sem dúvida! Por vezes não temos essa realidade connosco mas o que é certo é que está! De vez em quando ainda acontecem uns "milagres", (outras vezes nem por isso), que nos lembram dessa fragilidade!
:) Beijinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A minha vida está cheia de exemplos familiares que confirmam a veracidade deste post. Essses exemplo fizeram de mim uma pesoa diferente, que sempre viveu mais em função do momento. Agora, porém, creio que estou prestes a entrar na fase do "Rewind". Uma fase extremamente pergosa, que também é preciso saber evitar.

Si disse...

Somos meros peões num destino há muito traçado. Podemos fazer o que quisermos da vida, mas a morte chega sempre no dia em que algo, ou alguém determinou que já não fazíamos falta.

Kok disse...

A vida é como um tabuleiro de xadrez!
Já sabemos que o "jogo" vai chegar ao fim!
Já sabemos que algumas peças (umas vezes mais, outras vezes menos), irão ficar pelo caminho!
Mesmo aquelas que mais apoio nos podem dar e de que mais gostamos!
Já sabemos que também ficaremos fora da jogada, mais cedo ou mais tarde, conforme nos formos "defendendo" no jogo!
E no entanto não desistimos nem saímos voluntariamente do tabuleiro, e continuamos jogando, e jogando, e jogando..., até ficarmos (nalguns casos) sós!
Vitoriosos (ou não) mas sós!
São as regras do jogo!
Akele abraço. pah!

mariam disse...

Paulo,

volto a estar em dificuldades para escrever coments aqui :( deve ser do meu estúpido pc!
também não consigo ver a foto do ano (infra) :(

grande post! este. de pensar...

deixo outra musiquinha que também vai bem...

http://www.youtube.com/watch?v=i7jG91sPvf0&feature=related

mariam disse...

um BOM ANO!

um abraço e o meu sorriso :)
(ainda engripado!)
mariam

Paulo Tomás Neves disse...

Saímos desta vida com as mesmas "posses" com que entramos e muitas vezes não pensamos nisso e não agimos por recear perder o que se tem, não arriscamos, esquecemos que hoje pode ser não o primeiro mas o último dia da nossa vida.
Bom fim-de-semana

Pedro Barata disse...

É uma grande verdade, sem dúvida... E por vezes nem nos damos conta disso mesmo!
Um abraço

Tó (Mano) disse...

Vive cada minuto como se fosse o último. Como dizem os mais velhos, "para morrer basta estar vivo".

Abraço Mano

Gata Verde disse...

Se dúvida que tudo é efémero.
Muitos não têm essa noção julgando-se seres imortais. Temos de viver a vida intensamente...

beijos

Vap disse...

"A vida é um Sopro", parafraseando Óscar Niemeyer.

intelligence disse...

louis vuitton handbag
louis vuitton handbags
vuitton
louis vuitton bags
louis vuitton bag