segunda-feira, janeiro 5

convite à conversa

Partilhar

Pessoas Inteligentes por Arnaldo Jabor

Conta-se que numa pequena cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, que vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam-lhe a escolha entre duas moedas, uma grande de 25 centavos e outra menor, de 50 centavos. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. “Eu sei” - respondeu o tolo assim: “Ela vale duas vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar a minha moeda”.

Várias conclusões se podem retirar desta pequena narrativa. A primeira é quem parece idiota, nem sempre é; A segunda é saber quais os verdadeiros idiotas da história; E a terceira, perceber que quem for ganancioso, rápido acaba com a sua fonte de receita. Mas a conclusão mais interessante é a percepção que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito... Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos. “O maior prazer de uma pessoa inteligente é passar por idiota, diante de um idiota que pensa que é o inteligente”.

O Movimento UPA (unidos para ajudar) apresentou-se como o maior movimento de solidariedade em Portugal no ano passado. Nasceu no final do ano 2006, quando a ENCONTRAR-SE – Associação de Apoio às Pessoas com Perturbações Mentais Graves, resolveu juntar vários artistas numa campanha contra o estigma e discriminação deste tipo de doenças. Vinte bandas/cantores de todos os quadrantes e géneros musicais portugueses, assumiram o desafio de todos os meses fazerem um dueto para uma canção sobre temas previamente propostos pela ENCONTRAR-SE, sob direcção musical de Zé Pedro, guitarrista dos Xutos, e alertar para a necessidade obrigatória da mudança na forma como ainda se encara o doente e a doença mental.

A melhor prenda que recebi este Natal veio parar ao meu sapatinho no formato de um CD. A reunião de 10 temas do Movimento UPA. Deixo ficar o convite a todos os que me lêem, e ouvem, para visitarem o site deste movimento e terem o prazer de conhecere apreciar todos os 10 temas musicais. Têm estado a ouvir um dos temas que mais gostei.


p.s. narrativa e conclusões recebidas por e-mail


11 comentários:

Vekiki disse...

Eu também comprei o CD!!! Cá para casa...gosto deste UPA Movimento.
Gosto do Zé Pedro :-)
E gosto de vir aqui :-)

mjf disse...

Olá!
Eu concordo inteiramente contigo...
O importante é o que nós sentimos e o que nos realiza...o resto...não interessa ;=))

Beijocas

Patti disse...

Esperto esse burro.
Tenho estado a ouvir as músicas e a primeira foi logo o Palma, o meu preferido.

Boa iniciativa este Movimento. Obrigada por nos mostrares.

DANTE disse...

È de facto louvável haver iniciativas destas. Prometo dar uma vista de olhos no dito site e aproveito para ouvir umas musiquitas.

Um abraço

Si disse...

Todas as iniciativas que visem o apoio e sobretudo a erradicação do preconceito são de louvar.
Seja através da música, seja através dos gestos que podemos ter todos os dias.
Como por exemplo, este, o de divulgar num post, a existência deste tipo de movimentos, o trocar de experiências comuns, a consciencialização de que quem é diferente não é necessariamente inferior.
Porque todos conhecemos casos de deficiência e todos podemos contribuir para a alteração de mentalidades.

Gi disse...

Oque vale é que existem sempre iniciativas que são pequenos oásis em tempos conturbados e que nos fazem sempre não perder a fé no ser humano.

Teresa disse...

Dei uma voltinha pela blogosfera e parei aqui... obrigada por me dar a conhecer este Movimento. Vou divulgar ;-). Um bom 2009! Um abraço

Kok disse...

Não é possivel ficar indiferente a estas organizações sem fins lucrativos, ou melhor: às pessoas que se ocupam e esforçam para ajudar outros. E acredito que estamos dispostos a ajudar contribuindo dentro das nossas possibilidades e disponibilidades.
Não deixo contudo de pensar que é aos poderes instituidos que caberia essa função da qual abdicam voluntária e vergonhosamente.
Mas isto, se calhar, é um modo incorrecto de ver a coisa!
Akele abraço, Pah!

Tó (Mano) disse...

"Chorei, mas não sei se alguém me ouviu....vou ser forte e vou-me erguer, ter coragem de querer, não ceder nem desistir, eu prometo-vos...."

Confesso-te que foi ao ouvir esta musica, que faz parte deste trabalho (Mariza e Bossa Ac) me levou a não ter duvidas sobre o que te oferecer no Natal. Tinha a certeza, que além de gostares, irias ser o primeiro a divulgar este trabalho, que é fantástico, de apoio a uma associação que nem um espaço fisico tem, mas que espero possa crescer para apoiar aqueles que "choram", mas não "desistem"

Aquele abraço Mano.

paulofski disse...

Irmão

Eu gosto de todas as músicas deste CD, porque cada uma tem um objectivo diferente, mas esta tem realmente a mensagem mais forte e directa. De todas as músicas que foram lançadas, ao longo de cada mês no ano passado do movimento UPA, a "Alguém me ouviu (mantém-te firme)”da Mariza & Boss AC é já um ritual do meu dia a dia ouvi-la.

Obrigado pela vossa bela prenda. Acertaste em cheio Tó.

Beijos para todos.

intelligence disse...

If you could give more detailed information on some, I think it is even more perfect, and I need to obtain more information!
runescape powerleveling